sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Jonh Wolf e o Vale das Sombras

"Eis que acordou um dia onde não tinha tempo.
O dia não era claro, nem a noite tão escura.
Eis que um dia ele olhou para trás e viu todo seu passado.
Para baixo, olhou o seu presente.
E para cima o seu futuro.
Eis que ele se viu nas gotas de orvalho.
E ficou supreso ao ver que não sorria.
Eis que ele ficou supreso quando colocou a mão no peito.
Não tinha nada, nem pulso, nem batida.
Acreditara estar morto, mas não.
Eis que é acertado por uma lança, e vê seu sangue esvair.
Eis que vê que estara vivo, so que não tinha mais sua "humanidade".
Quando veio a perceber, ja era tarde.
Atrás um campo verde.
A frente uma imensidãode neve e gelo.
Abaixo, um abismo..."

Existem escolhas.
Existem caminhos.
Existem destinos.
E sacrifícios, nada vale se não tiver sentido
Encarar desafios se faz todos os dias
Superar-los é a diferença.
O que ele fez era impossivel, mas ninguem avisou que era.
Tudo depende do que está dentro de nós.
Se feliz, sorrir, amar, brincar, conquistar.

"Eis que ergueu a cabeça
Eis que se levantou
Eis que acreditou
E remou com fé"
"Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo.” (Salmo 23.4)

Nenhum comentário:

Postar um comentário